LIVRO - Capítulo 1

Poderia começar assim , era uma vez em uma reino muito distante uma menina feliz , mas acho que não combinaria muito bem com os dias de hoje, então deletamos o "era uma vez" e o reino muito distante porque não foi tão longe assim, e o menina feliz consideramos, porque essa menina foi muito feliz.
Um amor que tinha tudo pra ser perfeito, um casal no qual ninguém se atreveria a por defeito, uma história no qual muitos pediriam pra ouvir de novo que por ironia de um destino sem rédias pos fim, mais as lembranças ficaram, e com sua bagagem trouxeram muitas risadas no qual você dara em muitos relatos de "confissões de uma menina" . Amigos que não entenderam de onde começou e como acabou , anônimos que ainda torcem para distorcer o mistério que nunca foi revelado, e por fim duas pessoas com um vínculo tão profundo que nem mesmo sabem porque e para que foram unidos e em fim se tornarem tão amigos.
Senhor e Senhora SMITH ,assim que vivíamos, escondendo um romance, escondendo até de nós mesmos o que se passava, ou se é que se passou de verdade , porque um vazio fica nessa história que não se assemelha a um conto de fadas, mais uma situção de adolescentes que acham que sabem de tudo e acreditam na medíocre história do "pra sempre", só que isso não existe , apenas nos filmes mau feitos .
Situações pelas quais qualquer um gostaria de pessar , um beijo escondido atraz de um muro, olhares indiretos por traz de murmúrios e aquele momento a sós, há esse sim , onde eu queria chegar.

O primeiro dia
Já fazia um tempo eu não olhava pra ele do mesmo modo de amigo, que eu me privava de muitas brincadeiras por achar que eu estava me iludindo de mais. Mas aquele dia foi muito marcante, um dia que poderia ser como outro qualquer de nossa rotina, mais ao chegar onde ele estava havia algo diferente, um sorrio mais encantador, um ambiente mais agradável que sem aviso trouxe uma frase dele muito suspeita: "é muito bom ter você aqui hoje". A primeira reação que tive foi de medo, de querer sair correndo dali porque devia estar durmindo no ônibus, ou coisa do gênero. Um sonho malvado que devia estar tendo, imagina eu tendo sonhos românticos com meu melhor amigo, isso era intolerável, até eu descobrir que estava acordada e muito bem acordada a ponto de me esquecer que deveria falar algo ou pelo menos retribuir com um sorriso menos apaixonado. A noite parecia que nunca acabaria, e a situação ficava mais constrangedora do que costumava ser, e em fim chegara a hora de irmos embora, após uma desculpa mau dada por ele de terminar mais cedo onde trabalhávamos, e com isso me parecia que sobrava mais tempo e tranquilidade para irmos embora juntos, e isso me deixava confusa, ele não sabia do que eu sentia e não havia motivos para então querer mais tempo.
A Lua estava enorme, e o frio não ajudava, eu me encolhia discretamente para que ele não percebesse e após um longo silêncio ele deu uma risada, e eu que tinha tanta intimidade com ele pensei que me jogaria dentro da próxima lata de lixo que me aparecesse pela rua só pra não ter que perguntar do que ele estava rindo, sabendo eu que aquilo era porposital para uma conversa. E lá se foi a minha pergunta, e com ela veio a resposta : "
nada".
Aquilo foi mais frustante do que meu cabeleleiro dizer pra mim que meu cabelo parecia uma vassoura, mas em fim começamos a conversar, ele querendo disfaraçar, eu querendo que ele continuasse a disfarçar, porém no fundo louca e esperançosa que ele perguntasse logo: "
de quem você dizia esta gostando de mim , na noite passada?"
Após muitas frases mau feitas, e disfarces com sinônimos para cada pergunta, eu me sentia incurralada, eu poderia ali dizer que estava amando ele e ser olhada como uma patética menina boba que se engana com sentimentos, ou então ser surpreendida com uma resposta nova, mas ele era sempre muito imprevisível, não dava pra saber o que aconteceria.
Cada segundo minha respiração ficava mais ofegante, não queria pensar que estava dentro de um filme romântico prestes a declarar meu amor pelo mocinho simpático, mas era assim que me sentia e foi assim que reagi, calculado cada fala, cada ação até que finalmente ele acabou com minha ansiedade usando apenas duas palavras: "
é você?"
Eu gostaria que houvesse uma cama fofa embaixo de mim, porque estava prestes a cair sem me segurar em nada, eu parei respirei e abaixei a cabeça e por instinto continuei a andar. Ele assentiu , já percebera a minha resposta e deu gargalhadas, neste exato momento eu olhei com apreenção a vontade que deu foi de xinga-lo:
Ele estava rindo de mim?
Mas não, ele estava achando graça e levantou meu rosto suspirando apenas uma frase: "
eu acho que sinto o mesmo"
Pronto, meu coração disparou, as palavras começaram a saltitar em minha garganta querendo sair como se tivesse um acelerador quebrado, meus olhos pareciam estar embaçado e aquilo só estava se passando em apenas cinco minutos e eu sentia estar ali a mais de horas, e eu cai em si.
Ficamos que nem dois tolos um olhando para a cara do outro, sem reação, sem atitudes. Até nos lembrar que estávamos no meio de uma calçada escura e que devíamos continuar a andar antes que fossêmos roubados ali.Começamos a conversar, a lembrar situações que colaboravam para que aquilo tivesse acontecendo, e aconteceu aquele silêncio, onde nas novelas existe um fundo musical temático dos personagens principais, mais ali só havia o som dos carros e até umas buzinas descontroladas por causa do horário das 8:30 da note , hora da volta pra casa. Ele me olhou , eu o olhei claro, para que ele não ficasse no vaco, porém eu sabia que nom poderia fazer o que todo filme pede, eu tinha os meus "
problemas a serem resolvidos ainda", e o beijo, aquele beijo que eu sonhei durante noites e a cada vez que durmia na sala de aula ; eu recuei. IDIOTA! eu gritei à mim mesma, mas ele tentou de novo, e a luz do poste se apagou e mais uma vez eu recuei. O que eu estava fazendo? Era tudo que eu mais queria, mais não poderia ser assim.
Fizemos o caminho da minha casa duas vezes indo e voltando, na tentativa de algo aCONtecer, mais ali não era o momento, e parecia que esse momento só ia chegar no tempo certo.


Continua ..

2 comentários:

Aline Lima disse...

percebe esse probleminha, vou resolver *-*'

Nossa, voce é super talentosa, amei.. to viciandona já, pode ter certeza qeu vou vim diariamente ver se voce postou algo novo.Amei esse negocio de um conto 'real'.
E porque voce parou logo agora =/ ... demora a escrever não, se não morro (drama total)

Confissões.com.br/ONL disse...

oooooonw ' brigada flooor =D
Concerteza , estarei postando mais um capitulo em breve *-* , essa história ainda vai ser mt engraçada, espera só . bjus e brigada '

Postar um comentário

Vai diz aê , qé eu to lendo ;D